Verbo de ligação


Carta ao Menino Jesus
22/12/2016, 15:02
Filed under: Prosa | Tags:

Ó querido Menino Jesus! Sabes que te amo e sabes que é deste jeito falível, humano, de quem está balbuciando o amor. Mas também hás de saber que é sincero.

Que eu te sinto verdadeiro. Sinto a tua bondade. E quero aprendê-la porque é o que experimentei de mais puro e precioso neste mundo.

Ah, Menino Jesus, quando comecei a entender que existes de verdade, fiquei tão contente! E quisera distribuir entre outros esse encantamento. Mas a porta é tão estreita, não é, Menino?

Ainda assim peço por todos nós: faz acordar o amor no coração da humanidade!

E, mesmo que tudo fique escuro, não deixes que a esperança me abandone. Permite que esta criança que ainda vive dentro de mim e que agora fala contigo nunca se cale em minha consciência.

Onides Bonaccorsi Queiroz

concha-bebe

(Imagem: desenho antroposófico, autor não identificado)

 

Anúncios


Para o Natal fazer sentido
17/12/2015, 14:19
Filed under: Prosa | Tags: , , , ,

Tem que haver algo de inocência no coração. Algo de saudade na alma. Algo de desespero e de fracasso na história. Algo de humildade na atitude. Algo de confiança na bagagem.

Para admitir que um fato tão singelo e adorável possa ser verdadeiro. Para libertar-se do medo de ser ingênuo. Ou de parecer ridículo. Para desmantelar a desconfiança na vida e fazer-se simples como uma criança. Para desejar a liberdade às últimas consequências. Para se permitir o enternecimento diante de uma perspectiva extraordinária, mas também natural: o surgimento da esperança.

Mais que uma data, a Noite de Luz é uma dimensão da consciência. A misericórdia então se derrama sobre a Terra e o mundo de sofrimento pode, enfim, vislumbrar uma saída. Nasce o Menino Deus e, cheio de compaixão, contempla a humanidade.

Tão pequenino e sutil. Tão absoluto e amoroso.

Onides Bonaccorsi Queiroz

campo de estrelas

(Foto: internet – se for sua, me avise)



presentes de natal
03/12/2009, 14:18
Filed under: Poesia | Tags:

De Tarso, Paulo:

redenção,

em magníficas cartas.

De Assis, Francisco:

pobreza,

em liberdade perfeita.

De Pádua, Antônio:

misericórdia,

em oratória prodigiosa.

De Belém, Jesus:

nascimento, paixão,

eternidade.

Onides Bonaccorsi Queiroz