Verbo de ligação


Dona Cecília
09/12/2016, 18:52
Filed under: Prosa

Os dois personagens da historieta que segue já partiram. E deixaram saudades, tão particulares eram. Esta cena que protagonizaram se deu bem diante dos meus olhos.

Dona Cecília era a “avó-mãe” do meu concunhado Luiz. E essa foi uma das primeiras vezes, ao longo de anos, que estive com ela.

Era uma tarde fria, num fim de semana, e ela visitava o neto. Pareceu-me uma figura muito meiga: toda cheinha, cabelos curtos e volumosos, branquinhos de algodão, pele aveludada, casaquinho de cashmere, confortável calça comprida e pantufas macias. Supra-sumo da fofice, vovó a não poder mais.

Eis que então, meu sogro, seu Pietro, um italiano simpático e de porte elegante, aproximou-se dela e lhe perguntou, gentil:

– Dona Cecília, como a senhora está?

A anciã registrou a pergunta sem olhar para o interlocutor, esticou o braço, pegou um maço de cigarros, retirou um, acendeu concentradamente, tragou e soltou uma baforada soberba.

Fiquei um pouco desconcertada, seu gesto começara a desmontar o personagem que eu havia idealizado. Por fim, com marcado sotaque do interior paulista, respondeu à pergunta, fitando o homem. E acabou de me revelar seu naipe:

– Uma merda.

Onides Bonaccorsi Queiroz

gatinho branco

(Foto: internet)

 

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: